domingo, 3 de janeiro de 2010

Claymore

                       

Durante esses meses em que fiquei de molho em casa sem poder acessar a internet,só pude me distrair com vídeos.Mas,o que é objeto de distração para muitos,na minha concepção acaba se tornando objeto de teorização.


Por enquanto,não vou fazer teorização,somente uma introdução.Sobre os filmes que assisti,eu gostaria de comentar,só que cada um de uma vez,né? Afinal um bebê com quase 2 meses clama por mim! Escolhi o primeiro vídeo a ser comentado, e este vem a ser a animação japonesa "CLAYMORE".

Simpatizei-me demais por esse anime,tanto,que,o revi diversas vezes,inclusive na madrugada do dia em que tive a certeza que iria parir,e que seria a última vez que eu,insone,me remexeria na cama,nua e enxarcada de suor,totalmente incomodada por aquela dor fina e insistente,que me obrigava a assistir a vídeos a madrugada toda na vã tentativa de esquecê-la.

Pois bem,analisemos a estrutura desse vídeo,se bem,que não é lá um estruturalismo propriamente dito de que vou me valer.Claymore é uma animação japonesa como eu disse,protagonizada por Claire,uma guerreira,cujo principal trabalho é perseguir e matar demônios que atormentam vilas,movidos pelo desejo de se alimentar de carne humana.

Mas esse trabalho não é nem um pouco altruístico,embora pareça,pois uma limitação imposta às guerreiras é sempre defender humanos,ou seja,elas jamais devem matar seres humanos.Devem dar cabo dos Youma,justamente os demônios devoradores de humanos.Porém,só os combatem mediante o pagamento realizado pelas vítimas em questão,caso o contrário,as largam à própria sorte e não atendem a suas súplicas.É certo que o dinheiro não fica em suas mãos.

Ele é direcionado aos mentores da organização que as criou.Deveriam gozar de prestígio,porém não é assim como a gente quer. Claymores são marginalizadas,temidas e tudo saido porque não são humanas,ou melhor,não são mais humanas.São a terceira raça existente,seres híbridos,metade humanas,metade demônios,aliás esse é o segredo de seu espantoso poder.Se elas se enfurecerem ou utilizarem sem medidas o seu youki (energia),elas se tornarão monstros como os que matam só que bem piores,são chamadas nesse estágio de "Seres do Despertar".

O processo para se tornar Claymore é difícil e doloroso.Quem se torna uma com certeza sofreu algum trauma por causa dos demônios Youma.Carne e sangue dessas criaturas são inseridas no corpo dessas mulheres.Somente o sexo feminino tem preferência por parte dessa organização misteriosa que as cria.Uma particularidade interessante é que após se tornarem híbridas essas mulheres tornam-se loiras,de olhos prateados. Os humanos se referem a elas como as Bruxas de Olhos Prateados".

Claire persegue incessantemente Priscilla,antiga Claymore,que enfurecida e despreparada para controlar o enorme poder que possuia,despertou,tornando-se um demônio alado,nesse mesmo instante matando a protetora de Claire,a legendária guerreira "Teresa do Sorriso Abatido"´número 1 dentro da organização.

Essa mulher é tudo o que a palavra "amor" pode significar aos olhos de Claire. O massacre deu-se quando a protagonista era uma menininha,que,com o ódio ardendo no peito,sujeito-se a tornar-se uma Claymore,porém implantando em seu corpo carne e sangue de Teresa.Desde então,dedica a sua vida a caçar estes seres,com especial crueldade contra os demônios que sejam alados. O foco todo está nessa perseguição de Claire à Priscilla,e durante este meio tempo,ela defrontará com conflitos e descobertas,principalmente de amizade e amor.

O anime,além de apresentar imagens belíssimas,nos faz pensar em certos comportamentos-Onde está o limite entre o que é benevolente e o que é malevolente? E a humanidade,a bestialidade? Maniqueísmo? Uma certa voz grita,esa consciência está no menino que a acompanha e a ama,Haki.

Será que realmente,a vingança possui algum sentido? Gostei muito desse animê,bastante conceitual...Espero com ansiedade a continuação da saga,pois só tive acesso a 25 episódios e o final ao que me parece ficou em aberto,sugere uma continuação.

Uma curiosidade final: Essas guerreiras nhão se autodenominam Claymore,são humanos que as chamam assim.Claymore na verdade, é o nome da espada que empunham.

Espero que gostem.
Postar um comentário