segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Iced Heart

Não sou muito chegada a baixar a minha guarda com relação a músicas. Mentes são facilmente manipuladas por músicas e as emoções que elas provocam.Pessoas mal intencionadas podem fazer te de gato e sapato... Mas Iced Heart,é uma das músicas que eu abro exceção,pois parte de mim,o desejo de expressar o que sinto. Faz parte de um projeto feito por fãs há muito tempo atrás, o Cygnus Project, uma grande empreitada, afinal iria animar a luta entre Hyoga e os Blue Warriors. Infelizmente, parece não foi adiante. A música conta por que o Cavaleiro de Cisne precisa reprimir seus sentimentos, a influência do falecimento de sua mãe, sua luta até mesmo contra aqueles que o rodeiam, o amigo e até mesmo contra o seu próprio mestre. Para ser forte precisa congelar no coração todo tipo de emoção, não se deixar dominar, principalmente pela falta da pessoa que te é muito querida... O último estágio da evolução de Hyoga como um Cavaleiro que domina o Gelo. Alcançar o Zero Absoluto Perfeito, exige isso.



 A atmosfera da música me faz enxergar um impasse entre a necessidade de se apegar aquilo que te traz felizes recordações, mas que ao mesmo tempo, é a razão do sofrimento, pois foi efêmera contra a urgência de se livrar de tudo isso, pois certamente impede de seguir adiante. Meu corpo físico pode não ter morrido, mas essa música me afeta, principalmente porque meu filho Marçal teve que crescer separado de mim, assim como Hyoga cresceu sem a sua mãe. Ambos mais ou menos na mesma faixa de idade, entre os 6,7 anos, ainda muito pequenos e apegados à sua mãe. Eu sei o quanto o meu filho sofreu, e ainda sofre por conta dessa distância entre nós. Sempre que ele me mandava um desenho, eu usava uma flor no cabelo, ele gostava muito de colocar flores no meu cabelo ( Zelf também gosta. Será que o Zefir também vai gostar?). É a nossa barreira de gelo, nosso abismo. Toda vez que eu parecia não suportar esse jugo, eu ouvia essa música, como forma de aplacar o meu coração, a minha morte em vida para o até então, único menininho da minha vida! E como eu sofri... Foi mergulhada nessas recordações que eu resolvi mais uma vez, apertar o play de deixar minhas lágrimas rolarem, mas e aí, o que aconteceu? Sumiu a música! De todos os lugares da internet! Como pode? O Cygnus Project acabou, mas descobri que agora a música tem outra versão, estendida, no trabalho paralelo "Myths And Constellations", SideQuest. A anterior eu considerava mais "pesada", mas essa versão ficou tão emocionante quanto! Agora deram voz à mãe, e mais uma vez, minhas lágrimas surgiram, profusamente. 



Segue o link,do site da banda: sidequestband.bandcamp.com

E que mães e filhos fiquem livres deste terror que é estarem distantes uns dos outros, principalmente, em vida! Beijocas!
Postar um comentário