quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Mulheres,ouçam!


Escrevi esse pequeno texto no Facebook,texto no Facebook,à 2 anos atrás. Eu ainda estava em processo de mudança e por isso,refletia inúmeras questões perante a Torah. Aqui eu ainda vejo alguns resquícios Cristãos. Era algo direcionado à crescente leva de mulheres que agem de forma anti-natural com relação a algo natural,que é ter filhos. Continua tão atual esse texto,principalmente quando vemos movimentos de reivindicação de laqueadura de trompas para mulheres jovens e que nunca tiveram filhos, a proibição de crianças em ambientes como restaurantes, a agora essa decisão do STF de liberar o aborto até os 3 meses de gestação. Ve ha Nahash!
Amigas,ponham a mão na consciência e analisem se vale a pena mesmo ceder à pressão de seguir carreira e abdicar à família. Essa história de deixar para ter filho só pra depois é um engodo.Você pode até conseguir obter bens materiais,mas a sua fertilidade não volta mais...Vale à pena ouvir os conselhos de pessoas contra os ensinamentos da torah que na sua aparência parecem estar tão cheias de boas intenções,afinal eles só "querem" que você renda como todo mundo? Esse é outro engodo,você não é todo mundo. Kadosh significa "separado". Não tem como você servir a dois mestres,ou você é de Elohim ou você é de Mamon,aquele que preside a prosperidade material. E pode ter certeza que a prosperidade material pode até ser boa por um curto período mas não traz felicidade,não traz a sensação de preenchimento que você tanto quer na sua vida. Reflita. Ah,por último,mas muito mais importante: Resista a esse mundo que lhe impulsiona a ter uma relação de tirania com os homens,resista ao impulso de querer sobrepujá-los. Enquanto for esta a relação que se tem com homens a vontade de literalmente emascula-los,a convivência sempre será ruim.A mulher tem que ser a coroa de seu marido e não a humilhação e a vergonha que trazem o apodrecimento de seus ossos. Cada um tem que saber o seu lugar. Irmãs,procurem refletir qual o lugar de vocês,se é no mundo como "todo mundo",querendo ser o que não é ou se é com Elohim. Não dá para abraçar o mundo com as pernas.

 Shalom,irmãs.



Filhos sempre serão bençãos,independente das nossas próprias convicções , pois se não lembram ,quando falam a frase de efeito , meu corpo , minhas regras , esquecem-se que aquele pequeno que cresce dentro de ti,não é você,é um outro ser ! Mesmo que não queiram ter filhos porque querem poupá-los desse mundo cruel,já pararam para pensar que se o mundo está MAL é porque deixam o MAL se propagar? Como modificar algo se há chance que outros nasçam,outros a que se possa ensinar os valores que se quer resgatar? Assim fica difícil,né?



Por hoje,é só.
Sigam-me,os bons! - Como dizia o Chapolim!
Postar um comentário